PRINT  | SITEMAP | KONTAKT

   
HOME PT
SNOWY WHITE
WHITE FLAMES
SW BLUES PROJECT
TOUR DATES
ROGER WATERS
Band Members
Entrevista
Gallery
Fotos
Reviews
Lyrics
Presse
REVISÕES
SPEZIAL
TOPS
NEWS
 
Deutschعربي.Translation EnglishTraduccin EspaolTraduction Franais

Traduzione ItalianoNorskλληνικάPolishTraduo PortugusПеревод Русский язык

Prelozenie SlovenskyDutch日本語Překlad Četina
 
 
Entrevista
Querido Roger Waters






«The Wall», «Wish You Were Here», «Dark Side of the Moon»: As melhores músicas do Pink Floyd foram escritas por ele. Roger Waters evita o publico, mas ele fez uma rara exceção para a revista Migros.


Oi Sr. Waters. Agora você está em Atenas, a linha está chiando muito.

Como está indo a turnê?

Excelente, é um prazer tocar aquelas musicas com esses músicos. O publico tem sido incrível.

 

Parece ser um pedido de fãs de Pink Floyd. Junto com o «Dark Side of the Moon» os fãs irão ouvir muitas ramificações. O que o motivou a fazer isso?

Os engenheiros da Formula-1 em 14 de julho no Magny-Cours, na França. Eles perguntaram se poderíamos tocar o «Dark Side of the Moon» para esse evento particular. Eu pensei que era um pedido estranho, mas sim! Nós poderíamos fazê-lo. Desde então, nos tivemos algumas possibilidades de tocar na Europa – e finalmente o pessoal do Magny-Cours vieram de novo e perguntaram: "Adoraríamos um show completo, e não só o álbum." "Aha", Eu disse, "O.K., vamos fazê-lo".

Qual musica você mais gosta de tocar?

Isso muda todo tempo. Se alguem me pedir pra tocar alguma musica para poucas pessoas será «Wish You Were Here». Essa musica é especial.

Você uma vez disse que fazer apresentações era um pé no saco.

Agora você leva mais na boa. O que aconteceu?

Eu acho que foi a psicoterapia que me ajudou. Se você assistir a vídeos velhos do Pink Floyd você vai ver que eu era hiperativo. Eu gastei muita energia e motivei os outros, mas eu estava bastante determinado. Eu sinto mais confortável no palco agora e posso olhar as pessoas nos olhos.

Quer dizer que você se diverte mais agora que há 20 anos atrás?

Sim, com certeza!

O núcleo de sua banda agora está junto há 19 anos. É tanto quanto no Pink Floyd. A conexão entre os músicos agora se compara ao Pink Floyd?

Bem, como você sabe se tornou problemático para o fim do Pink Floyd. Voltando ao dia, eu diria ate que no «Dark Side of the Moon» – nós tivemos uma relação muito próxima. Eu associei muito afeto e respeito a meus músicos agora, mas é algo diferente. Aquela é minha banda e não há nenhum pedaço de democracia nela.






 

Dave Kilminster tem que tocar as musicas do Pink Floyd exatamente como elas são ou pode improvisar um pouco?

Dave Kilminster tem muito respeito pelo trabalho do Dave Gilmour. Ele toca os solos muito parecidos nos shows e as musicas muito precisamente, especialmente as musicas do «Dark Side of the Moon». O álbum se tornou como uma peça de musica clássica, você sabe bem. Nós aceitamos que está esculpido e respeitamos isso. Seria errado mudar isso e Dave vê desse modo também.


No Live 8 você tocou com o Pink Floyd pela primeira vez de novo depois de décadas. Como você se sentiu?

Foi um sentimento incrível que podemos criar o mesmo barulho como em 1973. Foi muito bom pra mim e aposto que você pode ver isso. E se você vê que alguém tem uma alegria, ela transfere para outras pessoas. Então as pessoas foram afetadas nos vendo no palco juntos de novo - Dave, Rick, Nick e eu. Alias Nick vai aparecer em alguns shows comigo. É legal!

Você poderia explicar em detalhes o que mudou durante o tempo considerando a percepção do publico do Pink Floyd?

 

Voce sabe - as turnes, as outras que fiz quando deixei a banda – confundiram os fãs e essa confusão finalmente desapareceu no Live 8. Eu acho que quando eu escrevia as músicas, Dave cantava e tocava e Rick fazia os acordes, foram os anos dourados do Pink Floyd. Live 8 sublinhou essa imagem, que vai ficar do Pink Floyd, que foi formada naqueles anos. Com respeito a tudo que veio depois daquilo – foi diferente. Diferente! É so. Nesse dia em Julho de 2005, muitas pessoas entenderam aquilo pela primeira vez.

250 milhões de dólares foram oferecidos ao Pink Floyd para outra turnê. Quão grande foi a tentação?

Live Live 8 foi uma coisa incrível que eu gostaria de fazer de novo, mas apenas sob certas circunstancias. Por exemplo, por caridade ou por uma causa política a qual acreditamos.


Na lista dos 1000 mais ricos da Inglaterra que esta sendo publicada pela «Sunday Times» anualmente, você esta na posição 716 com 80 milhes de pounds. É irônico que você ganhou o dinheiro com musicas que são contra o sistema.

Eu realizo essa ironia. Alem disso, eu aceito a critica que esta sendo praticada no champanhe socialista. Aber ich bin nicht bereit, mich ins Haarhemd zu stürzen, um in einer Höhle den Asketen zu spielen. Os valores materiais sao pouco atrativos pra mim. E eu estou um pouco incerto em dizer que sem a riqueza material que construi para mim, minha vida seria estreitada para baixo.

 

Minha pergunta não deveria ser uma critica. Eu achei que é interessante aparecer na lista dos mais ricos como infiltrador do sistema..

Entendo completamente o que você que dizer (risos)! Para ser honesto, estou muito feliz que tivemos sucesso. Foi uma das mais importantes motivações pra mim. Nunca fiz disso um segredo. Eu queria ganhar dinheiro e me tornar mais atrativo!







É verdade que por motives políticos você mudou da Inglaterra para os EUA?

É mentira. Eu disse uma vez que poderia mudar.

Mas por que os EUA? Uma de suas ultimas musicas «Leaving Beirut», mostra que você não gosta do clima político de lá!

Estória complicada. O ponto é que uma ex-mulher e um filho se mudaram. Eu os segui e gosto agora. Se eu fosse escolher onde morar por governo, querendo ou não eu teria problemas. Então teria que morar em Netherlands ou Dinamarca. Apesar de gostar muito desses paises, eu não sei se poderia morar lá. O fato é que não falo a língua, por exemplo, isso me isolaria um pouco.

Voltando à musica, qual dos seus trabalhos você mais gostou?

«The Wall»! Aquele foi o trabalho mais completo. E o «Dark Side of the Moon» e «Wish You Were Here». Grandes gravações. E depois do Pink Floyd «Amused To Death».

E sobre os primeiros trabalhos?


Yeah – eu amo muitas musicas do Syd Barrett. Echoes, também. Eu não gosto muito das outras coisas. Nós éramos uma banda jovem que trabalhava muito pesado. Nós trabalhamos, trabalhamos e trabalhamos ate encontrar nossas próprias vozes no «Meddle» e «Echoes» e criar o «Dark Side of the Moon». b>

Você acha que bandas recentes têm chance de aprimorar seu trabalho?

Eu nao sei se as bandas jovens de hoje são pacientes! Todos aqueles ano, no ganhamos nada. Viviamos modestamente!

Stimmt É verdade que voce esta trabalhando em dois novos albuns?

É verdade. Eu não quero dizer nada sobre isso, mas que eu tenho muitas musicas juntas. Estou tão ocupado com a turnê agora que não posso ocupar minha mente com isso..

[ SM | MM | HK | João Pompeu | RW | RS ]






 HOME | EQUIPE | LOGIN | SIGN UP | ADMIN | IMPRESSUM | UPDATE
Free counter and web stats